O Instituto Cultural Sérgio Magnani (ICSM) é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Governo do Estado de Minas Gerais e pelo Governo Federal. Fundado em 2004, por integrantes da comunidade cultural mineira, o ICSM tem por objetivos atuar no desenvolvimento e na gestão de projetos e programas culturais e socioeducativos.


Tendo como principais parceiros a Secretaria de Estado de Cultura, a Secretaria de Estado de Esportes e Juventude e a Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes, o ICSM tem se destacado pelo constante apoio à execução da política cultural no estado. É de responsabilidade do Instituto a gestão de iniciativas relevantes, como o Plug Minas – Centro de Formação e Experimentação Digital, onde jovens estudantes desenvolvem competências nos mais variados aspectos da cultura digital, o prêmio Cena Minas – Prêmio de Artes de Cênicas do Estado de Minas Gerais e o projeto Patrimônio Arquivístico Musical Mineiro, ambos em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura.

 

No seu escopo de atividades destaca-se, ainda, a atuação como entidade gestora dos projetos que viabilizam a programação artística da Fundação Clóvis Salgado (FCS). Essa parceria permite, entre outras atividades, a realização das temporadas de óperas, as atividades de extensão e formação em artes cênicas e música, e a Circulação dos Corpos Artísticos da FCS, que levam música erudita, dança e oficinas de capacitação para cidades do interior de Minas Gerais.


Desde 2006, o ICSM também é responsável pela gestão do Centro Técnico de Produção da Fundação Clóvis Salgado (CTP), pólo de criação e produção de cenários, figurinos e adereços para as produções artísticas da FCS. No CTP também são desenvolvidos cursos de capacitação e aperfeiçoamento em técnicas relacionadas à produção cênica, como cenotecnia, cenografia, maquiagem e iluminação, entre outros.


Sendo um dos mais atuantes proponentes das leis – estadual e federal – de incentivo à cultura, o ICSM busca consolidar-se como um importante ator na cadeia produtiva da cultura em Minas Gerais, por meio de projetos e programas que fomentam a efervescente produção cultural do estado.